segunda-feira, 17 de maio de 2010

NO FUNDO DO POÇO

Conta-se que um fazendeiro, que lutava com muitas dificuldades, possuía alguns cavalos para ajudar no trabalho de sua fazenda. Um dia, o capataz lhe trouxe a notícia que um de seus cavalos havia caído num velho poço abandonado. O buraco era muito fundo e seria difícil tirar o animal de lá.

O fazendeiro avaliou a situação e certificou-se de que o cavalo estava vivo. Mas pela dificuldade e o alto custo para retirá-lo do fundo do poço, decidiu que não valia a pena investir no resgate. Chamou o capataz e ordenou que sacrificasse o animal soterrando-o ali mesmo.
O capataz chamou alguns empregados e orientou-os para que jogassem terra sobre o cavalo até que o encobrissem totalmente e o poço não
oferecesse mais perigo aos outros animais. No entanto, na medida que a terra caía sobre seu dorso, o cavalo se sacudia e a derrubava no chão e ia pisando sobre ela. Logo os homens perceberam que o animal não se deixava soterrar, mas, ao contrário, estava subindo à medida que a terra caía, até que, finalmente, conseguiu sair...".

Muitas vezes nós nos sentimos como se estivéssemos no fundo do
poço e, de quebra, ainda temos a impressão de que estão tentando nos
soterrar para sempre. É como se o mundo jogasse sobre nós a terra da incompreensão, da falta de oportunidade, da desvalorização, do desprezo e da indiferença. Nesses momentos difíceis, é importante que lembremos da lição profunda da história do cavalo e façamos a nossa parte para sair da dificuldade. Afinal, se permitimos chegar ao fundo do poço, só nos restam duas opções:
- Ou nos servimos dele como ponto de apoio para o impulso que nos levará ao topo;
- Ou nos deixamos ficar ali até que a morte nos encontre.

É importante que, se estamos nos sentindo soterrar, sacudamos a terra e a aproveitemos para subir. Ademais, em todas as situações difíceis que enfrentamos na vida, temos o apoio incondicional de Deus, do qual podemos nos aproximar através da oração.

7 comentários:

nadijane disse...

Obrigada pelo recado Pastor.
Aí é um burrinho,cavalo é o seu dono.Olha Pastor o mundo tá cheio de gente querendo enterrar os outros.Que bom que Deus te deu este blog p/ ensinar a muita gente assim como eu,q/ está sempre precisando de ouvir algo positivo como essa crônica.
Estou aqui imaginando a cara do dono do burrinho vendo o bichinho subir.Isso da um conto legal Margarete.

Margarete Solange Moraes disse...

Rsrsrsrsrs
Boa observação Nadjane.

Penso e Falo - Blog do Pr. José Raimundo disse...

Vcs são de mais em!!! notar até que isso é um burrinho, burrinho ou cavalinho, o importante é que ele saiu do buraco..rsrs

Penso e Falo - Blog do Pr. José Raimundo disse...

Ra vendo Nadjane e Margarete como é um cavalo, é poque ele estava no fundo do poço e vcs pensavam que era um burrinho, mais agora que ele ta quase fora do buraco pode ver que é realmente um cavalo, vou aconselhar a vcs duas uma otica..rsrs
é por conta de vcs que temos que ser perfeccionista, neh não, valeu.........

nadijane disse...

rsrsrsrs.Estou quase desmaiando de rir apesar das dores que estou sentindo.Pastor tomei um susto ao abrir o blog novamente e ver um cavalo quase do lado de fora do buraco,pensei:Meu Deus!O burrinho virou cavalo?é um milagre!
Pastor não precisava mudar,o burrinho tava lindo!
Valeu!

Margarete Solange Moraes disse...

RSRSRSRSRSRSRSSS
Chorei de tanto rir. Esses comentários são muito divertidos.
Também achei que o burrinho tava legal, mas confesso que o cavalo tá ótimo. Perfeito para ilustrar o conto. Parabéns pelo achado. A foto parece feita por encomenda.

nadijane disse...

É verdade ´so ñ queria deixar o pastor triste.