segunda-feira, 17 de maio de 2010

POUCOS SÃO OS OBREIROS


Poucos são os obreiros verdadeiramente empenhados na obra porque alguns não se julgam capazes de trabalhar para Deus, outros acham que foram chamados apenas para freqüentar os cultos e julgar quem prega bem ou quem canta melhor, ou ainda para medir a temperatura dos cultos, classificando-os em quentes ou frios de acordo com o desempenho do pregador e a reação dos ouvintes. Escrito está nas sagradas escrituras que a árvore que não dá bons frutos merece ser cortada e lançada no fogo. Por isso, devemos nos examinar constantemente e fazer a seguinte reflexão: estamos sendo frutíferos? Estamos servindo a Deus com alegria? Ou estamos atrapalhando, desperdiçando nosso tempo com questões que não edificam?
Desde sua meninice, Jesus dedicou-se a fazer missão. Em Jerusalém por ocasião da festa, quando seus pais sentiram sua falta e o encontraram no templo entre os doutores, Ele lhes anunciou que estava fazendo a obra do Pai. Para isso veio ao mundo, e desse objetivo não se desviou durante sua vida inteira. Convidou homens rudes para serem seus discípulos, gente sem letras. Que capacidade possuíam para pregar e ensinar às multidões? Aparentemente a escolha parecia não ter sido muito feliz. Na gíria dos jovens de hoje poderia ser dito: os discípulos que Jesus escolheu não tinham nada a ver. Todavia, ao chamá-los, Jesus sabia perfeitamente que eles dariam frutos, pois todo homem, qualquer homem, por mais fraco que seja, tudo pode naquele que o fortalece.
Pelas cidades e aldeias, dia-a-dia, mostrou na prática como ensinar e recrutar pessoas para o trabalho de Deus. O Mestre amou os fracos, os errados, pessoas que pareciam não ter conserto. Dividiu com Seus seguidores o Seu saber e os preparou para continuarem a Sua missão.
Há momentos em que precisamos de um ajudador, então, olhamos em nossa volta e não enxergamos a pessoa adequada. Com nossos olhos carnais, fica difícil enxergar os eleitos de Deus, por isso vemos apenas imperfeição e incompetência. Porém, nossa tarefa não é julgar, tampouco converter pessoas. A Bíblia nos aconselha a pedir ao Senhor que mande trabalhadores para Sua seara. Devemos orar e aguardar, pois Deus sabe exatamente a quem escolher e enviar.
Após a morte de Jesus, ao receberem o revestimento de poder, os discípulos se transformaram em ousados pregadores do evangelho. Nos dias de hoje não é diferente. Deus continua disposto a investir em homens e mulheres que, pela fé, aceitam Seu chamado para trabalhar. Mesmo aqueles que parecem tímidos e incapazes, Deus transforma em crentes fervorosos, e estes passam a dar frutos excelentes.
Todos nós fomos chamados para trabalhar, porém o discípulo infrutífero nada faz em prol do Evangelho de Cristo e do resgate das almas. Não há razão para se estar adormecidos, acomodados. Contudo, ainda é tempo de se renovar como a águia e buscar trabalho na seara do Mestre. Naquele que se disponibiliza, Deus faz suscitar talentos que sequer imaginava possuir. Todo crente precisa abraçar sua missão. É preciso fazer a obra do Pai enquanto é dia... Ou será que alguém pretende ser missionário somente quando chegar a época da Grande Tribulação?


Escrito por : Margarete Solange Moraes

2 comentários:

Margarete Solange Moraes disse...

Adorei a ilustração. Coisa mais linda! Imagine se fosse realmente a foto de Jesus.
Parabéns ao blog "pensoefalo" por essa e todas as demais ilustrações são muito bem escolhidas.

nadijane disse...

Deus sabe q/ ao ler ñ imaginava q/ fosse de Marg,ao final,surpreeeeeza!
Deus colocou no meu caminho na hora q/ eu mais precisava servos Dele q/ jamais poderia imaginar um dia q/ isso ia acontecer.Estou sendo discipulada por vocês,Marg e Pastor Raimundo através dos blogs.Ultimamente pouca coisa me fazia sorrir e hoje estou de bem com Deus e com a vida.Amém.Lindo artigo.