sábado, 5 de junho de 2010

DIANTE DO TEU ALTAR


Preciso estar no templo
Onde habitas noite e dia.
Entrar com passos mansos,
Prostrar-me diante de teu altar
E me sentir a sós contigo.
Preciso te dizer tanta coisa que sinto,
Chorar para alcançar
A tua misericórdia.
Então, debruçada sobre o meu pranto
De muitas lágrimas,
Ouvirei a Tua voz...
Voz estonteante de trovão
A me dizer palavras afáveis...
Quero acreditar que sou amada.
Cuida de mim, Senhor,
Quando a melancolia
Prende-me em seus grilhões.
Desde sempre sou carente.
Quem pode mudar o que sou
E me fazer melhor?
Quero Te encontrar,
Envolver-me na ternura
Do Teu olhar,
Sentir o Teu amor me contentar
E nunca mais achar que és
Ocupado demais para ouvir
O meu clamor...
O meu louvor...
E responder a minha oração.

Fonte: Margarete Solange Moraes. Inventor de Poesia: Versos Líricos. Mossoró, RN, Queima Bucha, 2010.
Senhor de Tudo

2 comentários:

Margarete Solange Moraes disse...

Gosto dessa Poesia. Como diz Nadjane, é uma oração. Concordo com as palavras da autora, porque muitas vezes me sinto assim carente como está dito na poesia:
"Desde sempre sou carente.
Quem pode mudar o que sou
E me fazer melhor?"
Pois é, quem pode mudar sentimentos enraizados em nossos jeito de ser?
Quem pode nos fazer melhor, se não Tú, Senhor!

nadijane disse...

Belíssima poesia oração,será mais uma pra eu falar com Deus.
Só Ele pra ouvir "O meu clamor...
O meu louvor...
E responder a minha oração".
Amei.